domingo, 6 de setembro de 2015

O QUE ACONTECE QUANDO NOS RENDEMOS AOS PÉS DE JESUS CRISTO?


Eu tive um experiência vital com o Senhor Jesus e por isso desde aquela época nunca mais Ele me abandonou e nem eu O abandonei. Eu era uma espécie de ateu, não acreditava em Deus. Nesta época, estudava em uma Universidade Católica e ali mesmo sendo um ambiente religioso tive contatos com professores que realmente influenciaram a minha vida e levaram-me a acreditar no evolucionismo e abandonar o criacionismo. Ates mesmo, quando estava cursando os primeiro e segundo graus, professores de Biologia e História, já haviam começado este trabalho em minha mente e eles continuam fazendo isso com nossos amigos até hoje. Daí a necessidade de levarmos nossos filhos sempre à Escola Bíblica Dominical, para que possam refutar tais teorias e não aceitá-las como verdade, pois com certeza, não passam mesmo de terorias. Também muitos  colegas e alguns professores de fato me convenceram de que  A Teoria do Big Bang , àquela que ensina que  o universo teria surgido de uma grande explosão cósmica, que criou o espaço e o tempo e mais todas as coisas que existem era verdade e, esse tipo de conhecimento me levou a desacreditar em tudo aquilo que havia aprendido principalmente no primeiro Livro do Pentateuco, Gênesis.


Mas um dia tudo veio as claras e Jesus, por sua infinita Graça e misericórdia alcançou-me, abraçou-me, perdoou os meus pecados e serei eternamente grato a Ele por isso.
Quando, então, conheci o Senhor Jesus de forma vital, fui batizado, e passei , assim , a participar de dos cultos na Igreja.
No inicio, ia na Igreja, mas não levava nada a sério, pois fora criado dentro daquela concepção que todas as religiões, não passavam de meras formas cerimoniais. Para mim aquilo era mais uma forma de viver a vida, tanto que ficava na Igreja, esperando chegar a hora do cinema. Não tinha ainda nenhum tipo de compromisso nem com a Igreja local, e lógico, com Cristo.

Acontece que certo dia, deparei-me com duas missionárias e vi-me realmente diante da mensagem regeneradora e salvadora de Jesus Cristo. Sentia que a mensagem estava sendo dirigida a mim pessoalmente e não tinha como escapar. Na hora tetei sair pela tangente, utilizando-me de argumentos materialistas, mas o fato é que em casa, ruminando àquelas palavras e sozinho, tive que render-me a Ele de todo o meu coração.

Essa conversão mudou a minha vida de maneira muito profunda. Tanto que no início, me tornei uma pessoa fanática. Como professor em vez de dar aulas de História e Geografia , falava mais de religião do que sobre a matéria, ainda mais com a disciplina História, que fala muito sobre o assunto, religião, igreja e etc.

Daí para frente posso dizer que Cristo deixou de ser aquela uma figura que mudou a História, dividindo-a em antes e depois dEle. Cristo  deixou também de ser aquela pessoa da religião institucional, e passou a ser uma pessoa viva e real para mim.


Eu pensava que nunca iria encontrar pessoas que acreditassem na História de que de fato Jesus Cristo morreu mesmo na cruz e no terceiro dia ressuscitou. Mas de repente tudo mudou, eu mesmo passei a acreditar, de modo simples naquilo que os Evangelhos narra sem a mínima dificuldade. Logo eu que pensara que  nunca iria encontrar em meus círculos de amizades, pessoas inteligentes e cultas que acreditassem em algo assim.
Creio que o Batismo do grego Baptismo, significa realmente sepultamento, morte mesmo. Quando nos batizamos isso quer dizer que fomos sepultados. O nosso eu interior tem que morrer para este mundo, para que possamos ressuscitar em um mundo espiritual, onde a vida que vivemos na carne, não é mais nós que vivemos, mas, como diz a Apóstolo Paulo, Cristo vive em nós.

A transformação foi tão radical que cheguei as raias do fanatismo o que não é bom, pois a fé tem que ser inteligente e não sega, religiosa, fanática.Passei a ter também uma grande admiração pela Palavra de Deus, em amá-la, lê-la e divulgá-la. Passei a frequentar a escola dominical e aos cultos assiduamente. E lá sempre estava eu e a minha Bíblia. Na escola dominical aprendemos muito e nos cultos também.

Passei a lembrar que, quando menino, via sempre a minha mãe lendo a Bíblia. Ela lia, orava e entoava hinos de louvores a Deus. Agora comecei a ler a Bíblia de maneira séria e não para aplacar a consciência pesada. Para um pregador da Palavra, não há nada melhor do que o dia em a Bíblia se torna um livro vivo para ele. E o que é melhor, a Bíblia é uma coleção de livros diferentes de todos os demais livros. Imagine só, a Bíblia é o único livro que você tem o seu Autor sempre presente todas as vezes em que você está lendo.


De fato, o Espírito Santo nos muda através da Palavra e foi assim que eu, uma pessoa incrédula e tímida, comecei a mudar, para melhor o meu comportamento e foi ai que comecei a pregar a Palavra. A princípio, meio trêmulo, mas depois a timidez foi indo embora e não há nada melhor do que ser tomado pelo Santo Espírito quando se está no púlpito e sentir a Palavra Viva queimando todo o nosso ser. Quem já teve essa experiência, sabe  e sabe muito bem do que é que estamos falando, não vem de nós mesmo, mas do Espírito Santo e como é maravilhoso ser usado por Ele. É um dom gratuito que recebemos de Deus. Podemos dizer que tudo isso provém da irresistível graça de Deus. E como é importante ler e obedecer a Palavra, pois Deus não precisa que divulguemos nossas ideias, mas as suas. E para que isso aconteça, temos que buscar no Manual do Fabricante, a Bíblia Sagrada e orarmos para descobrirmos quais são as mensagens, as ideias que Ele quer que sejam divulgadas para o mundo ouvir e ser transformado.

Vamos agora ler com atenção o texto que se segue:Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, que maneja corretamente a palavra da verdade.( 2 Timóteo 2:15 ). Manejar corretamente é fazer um corte reto. Em outras palavras, quando nos apresentamos diante de Deus, com o coração aberto, Ele nos dá a Palavra revelada que o mundo precisa ouvir, meditar e praticar.

Um pregador não deve ler somente a Bíblia, precisa ler outros livros, mas o principal, o norteador, tem sempre que ser a Bíblia. Veja agora para que ela serve:  Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, ( 2 Timóteo 3:16 ).


Para pregar para outras pessoas, ensinar, repreender, corrigir, da melhor forma possível, somente divulgando os pensamentos de Deus que estão na Bíblia, e não os nosso, que quem sabe, podem estar baseados em outros livros, ou conceitos de outras pessoas que não tem nada a ver com aquilo que Deus está querendo que seja pregado.

É preciso , então, leitura, jejum e oração. É disso que estamos precisando, para nesta época de depravação moral e sexual; nesta época horrenda, Deus quer levantar a Igreja como Sal da Terra e Luz do mundo. Temos que nos prepararmos e nos colocarmos a Sua disposição. Ele quer contar conosco.

Que Deus nos abençoe!

Graça e Paz!!!